terça-feira, 29 de janeiro de 2013

República Democrática do Congo

A República Democrática do Congo (anteriormente Zaire), por vezes designada RDC, RD Congo e Congo-Kinshasa, para diferenciá-la do vizinho Congo (que também é chamado de Congo-Brazzaville), tornou-se o segundo maior país de África, depois da Argélia, após a independência do Sudão do Sul. Confina a norte com a República Centro-Africana e com o Sudão do Sul, a leste com Uganda, Ruanda, Burundi e a Tanzânia, a leste e a sul com a Zâmbia, a sul com Angola e a oeste com o Oceano Atlântico, com o enclave de Cabinda e com o Congo. A capital e maior cidade é Kinshasa. Com uma população de quase 70 milhões de habitantes, a República Democrática do Congo é o mais populoso país francófono, além de ser o décimo segundo país mais extenso do mundo. Se tornou independente da Bélgica em 30 de junho de 1960, e está entre um dos países com os menores valores de PIB nominal per capita, à frente apenas do Burundi. Porém, o país é considerado o mais rico do mundo em questão de recursos naturais e recursos econômicos, estima-se que no valor de 24 trilhões de dólares.

Geografia: O país é cortado pelo Rio Congo como um "U" invertido, que é a principal fonte de abastecimento de água do país. Nascendo formalmente na Zâmbia, entra no país ao sul e percorre sentido norte com o nome de Lualaba, formando uma das maiores bacias hidrográficas do mundo, a Bacia do Congo e sua vasta floresta equatorial (Floresta do Congo), recebendo águas do sistema Luapula-Luvua, vindos da região norte de Zâmbia, onde localiza-se sua real nascente no Rio Chambeshi; e outras águas oriundas do Lago Tanganica pelo Rio Lukuga a leste. Contornando a enorme planície congolesa para oeste e novamente para sul e sudoeste, fazendo fronteira com o Congo, recebendo águas dos seus outros grandes afluentes como os rios Ubangi e Cassai, desaguando no Oceano Atlântico na fronteira do país com Angola. A leste desta imensa planície florestal selvagem, erguem-se os maciços e montanhas, formando vales e desfiladeiros provenientes e causados pelo tectonismo do Vale do Rift Ocidental, os quais formaram os Grandes Lagos Africanos, os quais lagos Tanganica, Kivu, Eduardo e Alberto; e as principais cadeias montanhosas como os Montes Mitumba, Virunga e Ruwenzori. Esta última cadeia, faz parte da fronteira leste com Uganda, dividindo o ponto mais elevado entre os dois países: o Monte Stanley (ou Monte Margherita) e seus 5.109 metros de altitude, a terceira maior montanha da África. Seu clima é predominantemente equatorial, quente e úmido, com chuvas frequentes quase o ano todo por conta da alta umidade da floresta densa e grande número de rios perenes. Nos planaltos e montanhas a leste, predomina o tropical de altitude e subtropical com temperatura de mais amena à fria. São poucas áreas que recorrem ao clima seco de savanas. Esse país tem uma área de 2.344.858 km², isso faz dele o 11º maior país do mundo.

Demografia: A Organização das Nações Unidas estimou, para 2007, a população em 62,6 milhões de pessoas, tendo sido aumentada rapidamente, apesar da guerra de 1997. Porém, esse número pode passar dos 70 milhões, já que os dados não podem ser exatos. No país, aproximadamente 250 grupos étnicos foram identificados e nomeados. As pessoas mais numerosos são os Kongo, Luba, e Mongo. Exitem cerca de 600.000 pigmeus no país. A maioria da população é rural, com apenas 30% de sua população vivendo em meios urbanos. São aproximadamente 700 línguas e dialetos falados, a variedade linguística é superada tanto pelo amplo uso de intermediários e línguas como o francês, Kongo, tshiluba, suaíli, e Lingala. Na República Democrática do Congo, o cristianismo é a religião predominante, sendo seguido por aproximadamente 95% da população. A maioria das pessoas que seguem outras religiões é muçulmana ou adepto de alguma religião local.

Cidades mais populosas da Rep. Dem. do Congo:
1º - Kinshasa                   3º - Mbuji-Mayi
2º - Lubumbashi              4º -  Kisangani

Economia: A economia do terceiro maior país da África depende fortemente de mineração. No entanto, a atividade econômica ocorre principalmente no setor informal e não é refletido no PIB. A República Democrática do Congo é uma nação que possui uma vasta riqueza potencial que declinou drasticamente desde os meados da década de 1980. Os dois recentes conflitos, que se iniciaram em 1998, reduziram dramaticamente a produção nacional e as receitas do governo, aumentaram a dívida externa e resultaram em talvez uns 3,8 milhões de vítimas, diretas, que se somadas às vítimas causadas pela fome e as devidas a doenças, são 4,5 milhões. As empresas estrangeiras retraíram-se devido à incerteza quanto ao resultado dos conflitos, à falta de infraestruturas e ao difícil ambiente empresarial. A guerra intensificou o impacto de problemas básicos como uma moldura legal incerta, corrupção, inflação e falta de abertura nas políticas econômicas e operações financeiras do governo. As condições melhoraram no fim de 2002 com a retirada de uma grande percentagem das tropas estrangeiras presentes no país. Algumas missões do FMI e do Banco Mundial reuniram-se com o governo para ajudá-lo a desenvolver um plano econômico coerente, perdoando 90% da dívida, e o presidente Joseph Kabila começou a implementar reformas. Muita da atividade econômica fica de fora dos dados do PIB. A região congolesa de Katanga possui alguns dos melhores depósitos mundiais de cobre e cobalto. Outras áreas do país possuem fontes ricas de minerais diversos, incluindo diamantes, ouro, ferro e urânio. Após anos de guerras, ditaduras e tumultos, porém, a infraestrutura do país ou está em ruínas ou é inexistente, e as operações de extração estão produzindo apenas uma fração de seu potencial. Se considerarmos o valor de seus recursos naturais, serão de 24 trilhões de dólares. A República Democrática do Congo está entre um dos países com os menores valores de PIB nominal per capita, à frente apenas do Burundi. Já segundo o Banco mundial, o país possui o menor PIB per capita.

Cultura: A cultura da República Democrática do Congo reflete a diversidade das suas centenas de grupo étnicos, contados como 250, e suas diferentes formas de vida em todo o país, da foz do Rio Congo na costa, através do rio acima selva e savana, no seu centro, para as montanhas mais densamente povoadas no extremo leste. Na música, encontram-se a soukous, uma espécie de dança do final dos anos 60. Existem também o rock-rumba, e a '' musiki na biso''. A religião principal é o cristianismo.
       
bandeira                                                                         brasão de armas
    
Kinshasa (capital da Rep. Dem. do Congo)         Cratera Nyiragongo
  
Monte Stanley (ponto mais alto do país)            Rio Congo      
      
Fauna (ocapi)                                               Flora (caoba)
  

Dados da República Democrática do Congo:
Gentílico: congolês(esa)
Capital: Kinshasa
Cidad. mais populosa: Kinshasa
Língua: francês
Forma de governo: República Semipresidencialista
Presidente: Joseph Kabila
Independência: da Bélgica - 30 de junho de 1960
Área: 2.345.409 km²  (11º maior país do mundo)
Água (%): 3,3
População: 65,71 milhões hab. (censo 2012)
Moeda: franco congolês  
Fuso Horário: UTC +1, +2
Fronteira: Rep. Centro-Africana e Sudão do Sul (N), Uganda, Ruanda, Burundi, Tanzânia (L),
Zâmbia (L e S), Angola (S), Congo e Cabinda-Angola (O)

Nenhum comentário:

Postar um comentário